.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.

ACIDENTES AÉREOS HISTÓRICOS

.

MENU


PÁGINA INICIAL


CLIQUE AQUI E LEIA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO E ESPAÇO

ACIDENTES

AÉREOS

NO BRASIL


ACIDENTES

AÉREOS

NO MUNDO


ACIDENTES DE

HELICÓPTEROS

NO BRASIL


.FAÇA SUA ESCUTA AÉREA NOS PRINCIPAIS AEROPORTOS DO BRASIL E DO MUNDO

.ATC- Faça sua

escuta aérea


ASSISTA VÍDEOS DE ACIDENTES

VÍDEOS DE

ACIDENTES


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO BRASIL


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO MUNDO


CAIXA-PRETA

ACIDENTES

HISTÓRICOS


O ACIDENTE

NO VOO 447

AIR FRANCE


A TRAGÉDIA

COM O FOKKER

100 DA TAM


O DESASTRE

NO VOO 1907

DA GOL


A TRAGÉDIA DE

CONGONHAS

VOO 3054


ACIDENTES

DA TAM


AEROPORTOS

AERONAVES

EMPRESAS

AÉREAS


CURIOSIDADES

LOGOMARCAS

SELOS POSTAIS

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS


.ARTIGOS

LINKS

 Assine meu

Livro de Visitas


All Aviation Sites

SITE DO JORNALISTA JORGE TADEU

BLOG DO JORNALISTA JORGE TADEU

O ARQUIVO DO FUTEBOL

A HISTÓRIA REAL DO ACIDENTE COM O FOKKER 100 DA TAM - VÔO 402

Quer ser um

site parceiro?


ANUNCIE

NESTE SITE


SOBRE O AUTOR

E SUAS FONTES


SOBRE O SITE

FALE CONOSCO
FALE CONOSCO

Designer:

Jorge Tadeu


 

 

 

 


.

ÍNDICE

.

.

O VOO E O SEQUESTRO

.

FICHA TÉCNICA

O CARAVELLE

O VOO ERRADO

.

A TRIPULAÇÃO

.

OS SEQUESTRADORES

VAR-PALMARES

AS NOTÍCIAS NOS

JORNAIS DA ÉPOCA

.

 

Ficha técnica

 

Data: 01.01.1970

 

Aeronave: Sud-Aviation SE-210 Caravelle VIR

Operadora: Cruzeiro do Sul

Prefixo: PP-PDZ

Número de Série: 131

Primeiro voo: 02.08.1962

Tripulantes: 7

Passageiros: 21

Voo: 114

Partida: Aeroporto Internacional Carrasco (MVD/SUMU), Montevidéu, Uruguai

Destino: Aeroporto Internacional do Galeão GIG/SBGL), Rio de Janeiro, RJ

 

Local da ocorrência: em voo entre Montevidéu e Porto Alegre (RS)

 

O Caravelle PP-PDZ - Foto: Helio Bastos Salmon (airplane-pictures.net)

 

 

A aeronave

 

Sud Aviation Caravelle

 

O SE 210 Caravelle foi o primeiro avião comercial a jato de curto/médio curso, produzido pela empresa francesa Sud Aviation a partir 23 de junho de 1955 (quando a mesma ainda era conhecida por SNCASE daí a sigla do modelo da aeronave ser "SE").

 

É geralmente considerado um dos primeiros projetos de jato comercial com sucesso, já que o, mais antigo, de Havilland Comet, apesar de chegar a ter entrado ao serviço, sofreu uma série de acidentes que obrigaram à sua retirada prematura.

 

Durante vários anos, o Caravelle tornar-se-ia um dos jatos comerciais com mais sucesso, sendo utilizado por vários países europeus e americanos.

 

Historicamente, o Caravelle foi importante ao ser a primeira aeronave com todos os motores montados na fuselagem traseira, deixando as asas completamente livres. Esta disposição foi depois seguida por vários projetos de aeronaves, entre os quais o DC-9 e o Boeing 727.

 

O modelo “VI-R” era equipados com reversores de potência e spoilers.

 

O Caravelle foi o primeiro jato a entrar em serviço no Brasil, iniciando a era dos jatos no país. Esteve a serviço das empresas brasileiras Cruzeiro do Sul, VARIG e Panair do Brasil.

 

Um Sud Aviation Caravelle nas cores da Sabena

Foto: Wikipédia

 


 

O voo errado

 

Comissário do avião da Cruzeiro do Sul sequestrado em 1970 e desviado para Cuba luta na Comissão de Anistia para ser indenizado.

Clique aqui para assistir a matéria

 


 

 


 

Os tripulantes

 

Mário Amaral. Comandante do Caravelle. Aposentado, morreu em 2006, aos 82 anos, no Rio, onde morava.

Silvio Eduardo de Carvalho Fróes. Primeiro oficial (copiloto). Aposentado, 78 anos, mora no Rio.

Hélio Batista Borges (foto acima). Segundo oficial (engenheiro de voo). Aposentado, tem 82 anos e mora no Rio.

Nerli Baradel. Chefe dos comissários. Aposentada, 75 anos, mora em Amparo (SP).

José Omar da Silveira Morais (foto acima). Comissário. Mineiro, 72 anos, é aposentado e vive em Barbacena (MG).

Ogler Passos Soares (foto acima). Comissário. Aposentado, tem 68 anos e mora em Niterói, no Rio.

Eliete Dias de Carvalho. Comissária. Sem informações atualizadas. Na época do sequestro, tinha 25 anos.

 


 

Os sequestradores

 

 

Cláudio Galeno de Magalhães Linhares (foto acima). Mineiro de Ferros, militante da VAR-Palmares, foi o primeiro marido da presidente Dilma Rousseff. Entre os sequestradores, era chamado de André. Jornalista aposentado, tem 71 anos e mora com a segunda mulher e duas filhas na Nicarágua.

James Allen da Luz. Líder estudantil, funcionário público em Goiás, e envolvido em assaltos, fugiu para o Uruguai em 1966. Comandou o sequestro do Caravelle sob codinome de Andrada. Há dois registros distintos, relatando a morte dele. O primeiro, em um tiroteio com a polícia no Rio, em abril de 1972, e o segundo em um acidente de carro, em Porto Alegre, em novembro de 1976.

Athos Magno Costa e Silva (foto acima). Goiano, foi acadêmico de Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais, presidente do DCE e servidor público. Foi fotografado na cabina do avião com um cartaz saudando Che Guevara. É doutor em Filosofia e fundador do PT em Goiás, onde foi professor universitário e deputado estadual. Criador de gado, tem 69 anos e vive em Goiânia. Evitou falar sobre o sequestro.

Isolde Sommer. Morou em Minas e, depois, no Rio. Era chamada de Severina e despertou atenção dos tripulantes pela beleza. É a mulher que apareceu em fotos na cabina do avião nas capas dos principais jornais do mundo. Aos 68 anos, é funcionária administrativa na Nuclep, Nuclebras Equipamentos Pesados, no Rio. Evitou falar sobre o sequestro.

Marília Guimarães. Mineira de Ouro Preto, criada no Rio, estava no voo com os dois filhos de dois e três anos. Professora, articulista e empresária, tem 67 anos. Depois de 10 anos em Cuba, voltou a viver no Rio com os dois filhos. Escreveu um livro sobre o período da clandestinidade no qual narra momentos do sequestro.

Luiz Alberto da Silva. Era chamado pelos sequestradores pelo codinome Conga. Há relatos de que estaria morto.

 

As informações sobre tripulantes e sequestradores datam de 08.06.2013 - Fonte: Zero Hora

 


 

VAR-Palmares

 

Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares) foi uma organização política armada brasileira de extrema esquerda, que combateu a ditadura militar brasileira (1964-1985) utilizando-se de tática de guerrilha urbana, visando à instauração de um regime comunista no Brasil.

Surgiu em julho de 1969, como resultado da fusão do Comando de Libertação Nacional (COLINA) com a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) de Carlos Lamarca. Seu nome era uma homenagem ao maior quilombo da história da escravidão.

Sua primeira direção foi composta por Carlos Lamarca, Cláudio Ribeiro, Juares Guimarães de Brito, Maria do Carmo Brito, Antonio Roberto Espinosa, Carlos Alberto Soares de Freitas e Carlos Franklin Paixão de Araújo (ex-marido da presidente Dilma Rousseff e pai de sua filha Paula).

Clique AQUI e leia mais.

 


 

A repercussão do acidente nos jornais da época

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jornal do Brasil, 03.01.1970

 

Folha de S.Paulo, 03.01.1970

 

 

 

 

 

 

 

Folha de S.Paulo, 04.01.1970

 

 

Jornal do Brasil, 05.01.1970

 

 

 

 

 

 

Jornal do Brasil, 08.01.1970

 

 

 

 

 

 

Folha de S.Paulo, 08.01.1970

.


.

Voltar a página anterior

Voltar para a página inicial do site

 


Texto e edição de imagens por Jorge Tadeu da Silva


 

Fontes de pesquisa: Zero Hora / ASN / Wikipédia

Jornal do Brasil / Folha de S. Paulo / O Globo

.

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites VOLTA PARA O ALTO DA PÁGINA
. . . .

Desde 2006 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva