.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.

ACIDENTES AERONÁUTICOS

OCORRIDOS NO BRASIL EM 1974

.

MENU


ACIDENTES
AÉREOS NO
BRASIL

ACIDENTES
AÉREOS NO
MUNDO

ACIDENTES DE

HELICÓPTERO

NO BRASIL


CLIQUE AQUI E LEIA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO E ESPAÇO

All Aviation Sites

O ACIDENTE

NO VOO 447

AIR FRANCE


A TRAGÉDIA

EM CONGONHAS

VOO 3054


O DESASTRE

NO VOO 1907

DA GOL


A TRAGÉDIA

COM O FOKKER 

 100 DA TAM


ACIDENTES

HISTÓRICOS

CAIXA-PRETA

VÍDEOS DE
ACIDENTES

AERONAVES

EMPRESAS AÉREAS

AEROPORTOS

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS


HISTÓRIA E

CURIOSIDADES


ARTIGOS

IMAGENS DE

ACIDENTES

NO BRASIL


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO MUNDO


LINKS E
 PARCERIAS

Quer ser um

site parceiro?


FALE CONOSCO

FALE CONOSCO




ANUNCIE

NESTE SITE


..

28.12.1974

Particular

Cessna 170A

Prefixo: PT-AUS

Acidente em Goiânia (GO). Sem mais informações.

 


 

13.11.1974

FAB - Força Aérea Brasileira

Douglas C-47A-DK (DC-3)

Prefixo: FAB 2050

 

 

Acidente em Tomé-Açu, no Pará. Sete pessoas morreram.

Sem mais informações sobre a ocorrência.

 


 

30.10.1974

Rio Táxi Aéreo

Beechcraft D18S

Prefixo: PT-DOZ

O Beech 18 da Rio Táxi Aéreo caiu na madrugada na Baia da Guanabara, no Rio de Janeiro, matando seus dois ocupantes.

Os corpos do piloto Manuel da Silva Ribeiro e do copiloto Euzer Cléber Cunha foram localizados e resgatados após vários dias.

Jornal do Brasil, 01.11.1974

 


 

18.10.1974

FAB – Força Aérea Brasileira

de Havilland Canada C-115 Buffalo (DHC-5)

Prefixo: FAB 2356

 

 

O avião Buffalo da FAB caiu no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro.

 

Morreram no acidente o Major-Aviador Sergei de Andrade e o Tenente-Aviador Gilberto Mendes Cardoso Filho.

 

Os outros tripulantes – em número não divulgado – sobreviveram à queda.

 


 

18.10.1974

Cia. Ipanema de Aviação Agrícola

Embraer EMB-200 Ipanema

Prefixo: PT-GBT

 

O monomotor de prefixo PT-GBT, pertencente a Companhia Ipanema de Aviação Agrícola, de São Paulo, utilizado para a pulverização de canaviais, caiu nas matas do engenho Jundiá-Mirim, município de Escada, em Pernambuco, matando seu único ocupante, o piloto Irineu Pereira, de 25 anos.

 

O avião estava a serviço da Comissão de Combate à Cigarrinha dos Canaviais, órgão pertencente ao Instituto do Açúcar e do Álcool.

 

O avião sobrevoava um trecho de mata virgem, quando, por imperícia do piloto ou por causa de alguma pane, chocou-se contra uma árvore, partindo uma das asas, e precipitando-se contra o solo.

 

Folha de S.Paulo, 19.10.1974

 


 

18.10.1974

Projeto Rondon

Douglas C-47A-70-DL (DC-3)

Prefixo: PP-FOR

 

 

Acidente com DC-3 do Projeto Rondon em Bias Fortes, MG.

 

Nove ocupantes morreram no acidente.

 

Clique aqui para ver a foto no site ASN

O Douglas C-47A-70-DL, prefixo PP-FOR, em janeiro de 1972, no Aeroporto Internacional de Brasília

Foto: Werner Fischdick (aviation-safety.net)

 


 

18.09.1974

FAB – Força Aérea Brasileira

Aermacchi AT-26 Xavante (MB-326GC)

Prefixo: FAB****

 

 

Ao realizar voo de instrução, o avião Xavante da FAB caiu por volta das 11 horas próximo a cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

 

No acidente morreram os dois tripulantes, o os tenentes José Portela D’Ávila e José Henrique Rocha.

 


 

18.09.1974

FAB - Força Aérea Brasileira

de Havilland Canada C-115 Buffalo (DHC-5)

Prefixo: FAB 2366

 

 

Quando o céu choveu estrelas, um Búfalo da FAB (Força Aérea Brasileira) caiu em Ponta Porã, matando 19 militares. A aeronave C-115 levantou voo na Base Aérea de Campo Grande. Devido ao rigor com o horário do coronel José Hélio Macedo Carvalho, à época comandante da Base e o piloto do Búfalo, muita gente perdeu o embarque. Apesar do flerte com a morte, não era a hora deles. Da explosão, apenas um militar sobreviveu. Um sargento que, para ajudar no pouso, estava de pé e foi arremessado.

 

O Buffalo da FAB havia decolado às 7:00 horas de Ponta Porã, com destino a Campo Grande, na época no estado de Mato Grosso, hoje Mato Grosso do Sul, mas foi obrigado a retornar devido ao mau tempo.

 

Ao reaproximar-se às 7h26min do aeroporto de Ponta Porã, o avião perdeu altura e colidiu contra uma caixa d’água do 11° Regimento de Cavalaria. Em seguida, caiu no solo e explodiu.

Segundo populares que estavam em suas residências, a aeronave tentava pela segunda vez pousar na pista principal do aeroporto e ao fazer uma curva à direita, após arremeter, passou em voo rasante por cima do portão da granja do 11º RC, batendo em árvores próximas derrubando galhos.

Segundo populares que moram ainda nessa região a aeronave derrubou também a torre da igreja católica. O avião veio a se chocar com solo na região da área pertencente ao Exército próximo onde hoje se localiza o Parque dos Ervais, onde explodiu, espalhando suas fuselagens e causando um grande incêndio.

Morreram no acidente os Generais Alberto Carlos de Mendonça Lima e Ângelo Irulegui Cunha, respectivamente, comandantes da 9ª Região Militar e da 4ª Divisão de Cavalaria, ambas da área do II Exército. Morreram, também, mais nove oficiais dessas unidades, além de dois sargentos e todos os sete membros da tripulação, num total de 20 pessoas.

 

Um capitão do exército chegou a ser retirado com vida do aparelho, mas morreu no hospital.

 

O único sobrevivente da tragédia foi o mecânico da aeronáutica, sargento Shiro Ashiushi, que passou mais de um ano no hospital e perdeu as duas pernas. Algumas fontes apontam o nome do sargento sobrevivente como Rubens Mitsuzaki.

No local da tragédia foi erguido um Monumento Militar Votivo com o nome e a patente de cada militar atingido neste acidente.

Cabe ressaltar que este acidente também foi um dos fatos que desencadearam ações em prol da ativação da Unidade do Corpo de Bombeiros Militar de Ponta Porã.

Com informações do Campo Grande News e do ConeSul News

 

Destroços do Buffalo - Foto: Roberto Higa

 

Velório dos 19 corpos foram no Círculo Militar

 

Campo Grande em peso esteve na despedida. A imprensa foi impedida de entrar.

 

Na sala histórica da Base Aérea, uma caixa de madeira guarda os fragmentos do Búfalo

Foto: Paula Maciulevicius

 

Monumento Militar Votivo com o nome e a patente de cada militar atingido no acidente

 

 

Folha de S.Paulo, 19.09.1974

 

Folha de S.Paulo, 20.09.1974

 


 

11.09.1974

Varig

Boeing 727-41

Prefixo: PP-VLH

 

 

Sob pesada chuva e baixa visibilidade, o Boeing 727, prefixo PP-VLH, com oito tripulantes e 76 passageiros a bordo, estava em aproximação para pouso na cidade de Recife quando passou alto e veloz pela cabeceira, ultrapassando a pista, quebrando o muro do aeroporto e parando entre a calçada e a avenida em frente ao Aeroporto dos Guararapes.

 

Foram grandes os danos ao 727, que foi recuperado em dezembro do mesmo ano voltou a voar pela empresa.

 

Foto: Autor desconhecido

 

Fotos: © Niv@s via ASN

 


 

05.09.1974

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4921

 

 

Um caça supersônico Mirage III da FAB caiu às 16h30min, em Nova Veneza, a 28 quilômetros da Base Aérea de Anápolis, em Goiás.

 

O piloto do avião, Capitão Iso Cavalcanti, conseguiu salvar-se com o paraquedas do assento ejetável, mas a aeronave – que custou 1,5 milhão de dólares – ficou totalmente destruída.

 

Este foi o segundo acidente com um Mirage, desde o mês de abril anterior, quando as 16 unidades compradas pelo Brasil à fábrica Marcel Dassault, na França, três anos antes, entraram oficialmente em serviço. Antes, uma ave chocara-se com um deles, causando-lhe avarias.

 

 

 

Jornal do Brasil, 06.09.1974

 


 

20.08.1974

FAB - Força Aérea Brasileira

Beechcraft U-45T (H18S)

Prefixo: FAB 2891

 

 

Por volta das 23 horas, após perder altura e passar em voo rasante a menos de três metros dos telhados de algumas casas no loteamento Jardim Centenário, na localidade de Lauro de Freitas, município da Região Metropolitana de Salvador, no Litoral Norte do estado da Bahia, o bimotor Beechcraft U-45T da FAB caiu na cabeceira da pista 16 do Aeroporto Dois de Julho, em Salvador.

 

Na queda, a aeronave explodiu matando seus seis ocupantes.

 

Sabe-se que a Torre de Controle da Base Aérea de Salvador foi comunicada, minutos antes, das dificuldades que os tripulantes enfrentavam com a  aeronave.

 

 

Jornal do Brasil, 22.08.1974

 

O Beechcraft U-45T (H18), prefixo FAB2885, similar ao avião acidentado

 


 

27.06.1974

FAB - Força Aérea Brasileira

Fairchild C-119G Flying Boxcar

Prefixo: FAB 2307

 

 

O avião da FAB caiu na Escola de Oficiais da Polícia Militar, no subúrbio de Marechal Hermes, próximo ao Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, explodindo e incendiando-se em seguida.

 

Em consequência do acidente, morreram dois sargentos, Aguilar Pereira e Pedro Barbosa Gomes e os outros tripulantes ficaram gravemente feridos, sendo levados para os hospitais Central da Aeronáutica e Carlos Chagas.

 

No Carlos Chagas foi internado o Capitão-Piloto João Bosco de Oliveira, com diversas fraturas

O Fairchild C-119G é um avião com capacidade para 6 tripulantes e 67 passageiros, destinado ao transporte de tropas e cargas. Voou pela primeira vez em 1947, sendo utilizado nas Guerras da Coréia e do Vietnã. Alguns aparelhos foram aproveitados para o combate a incêndios florestais, nos Estados Unidos da América.

A Força Aérea Brasileira utilizou esses aviões em missões de transporte de tropas e cargas, de 1962 a 1975.

 Clique na foto para vê-la em tamanho maior

O Fairchild C-119G Flying Boxcar, prefixo FAB2304, similar ao avião acidentado.

Este avião está preservado no 8º Grupo de Artilharia de Campanha Paraquedista,

a 2 km ao norte do Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, RJ.

Foto em 01.08.2004 por Allan Martins Antunes (airliners.net)

 

Clique na foto para vê-la em tamanho maior

Cockpit do Fairchild C-119G Flying Boxcar, prefixo FAB2305.

Aeronave localizada no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, RJ.

Foto em 21.10.1994 por Fernando Valduga (airliners.net)


 

28.05.1974

Líder Táxi Aéreo

Sikorsky S-58ET

Prefixo: PT-HFU

 

 

O helicóptero caiu no mar, a 166 km da costa de São Luís, no Maranhão. Sem informações sobre vítimas.

 


 

22.02.1974

TERPA/LIPATER

Cessna 310Q

Prefixo: PT-JCB

 

O avião Cessna 310Q vindo do Aeroporto do Campo de Marte (SBMT), São Paulo, SP, em direção ao Aeroporto Regional de Caxias do Sul - Hugo Cantergiani (CXJ/SBCX), RS, por volta das 10:00 horas, ao efetuar uma tentativa de pouso com restrições de visibilidade, colidiu em árvores em uma das cabeceiras da pista de Caxias do Sul. Segundo moradores da região, a visibilidade era zero.

 

Morreram no acidente: o Comandante, o copiloto e quatro passageiros (o diretor da empresa dona da aeronave e sua família).

 

Fonte: João Roberto Peres Ortega (filho do Cmte. deste acidente)

 

 

Jornal do Brasil, 23.02.1974

 


 

06.02.1974

Líder Táxi Aéreo

Sikorsky S-58ET

Prefixo: PT-HFW

 

 

Helicóptero acidentado na praia das Ilhas Queimadas, no Maranhão. Sem informação sobre vítimas.

 


 

06.02.1974

VARIG

Boeing ?

Prefixo: PT-***

 

Os 79 passageiros e 14 tripulantes do voo 809 da Varig que realizava a rota Miami – Belém – Rio de Janeiro, passaram por momentos de pânico quando o aparelho sofreu uma queda de aproximadamente 3 mil metros de altura, quando se aproximava da capital paraense.

 

O avião conseguiu aterrissar normalmente em Belém. O único ferido foi o comissário de bordo G. Rodrigues, que foi atingido por uma prateleira, tendo recebido 36 pontos na testa.

 

Folha de S.Paulo, 07.02.1974

 


 

01.02.1974

Transbrasil

BAC One-Eleven 520FN

Prefixo: PP-SDQ

 

 

O avião aquaplanou na aterrissagem no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, a uma velocidade de 60 nós e acabou saindo da pista.

 

Os oito tripulantes e os 88 passageiros nada sofreram.

 

 

 

Folha de S.Paulo, 02.02.1974

 

Jornal do Brasil, 02.02.1974

 


 

01.02.1974

VASP - Viação Aérea São Paulo

Douglas DC-6A/C

Prefixo: PP-LFD

 

O avião cargueiro da Vasp apresentou problemas em seu sistema de frenagem durante o pouso no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, fazendo com que o avião ficasse atravessado na pista, causando sua interdição por meia hora.

O DC-6 tinha quatro ocupantes: o comandante Montana, os dois pilotos Fausto e Viegas e o mecânico Nereu, que nada sofreram.

O comandante foi obrigado a pousar atravessado para evitar que o aparelho continuasse correndo e caísse na Avenida Rubem Berta.


 

09.01.1974

Força Aérea da França (Armée de l'Air)

Max Holste MH.1521M Broussard

Prefixo: 176

 

A aeronave prefixo 176, francesa da década de 1950 estava estacionada no aeroporto no Rio de Janeiro, quando sofreu a ação de fortes ventos e acabou seriamente danificada. Ex-aeronave do Adido Militar da Venezuela. Quatro dias antes, outra aeronave do mesmo modelo sofre o mesmo tipo de acidente.

 


 

05.01.1974

Força Aérea da França (Armée de l'Air)

Max Holste MH.1521M Broussard

Prefixo: 019/F-RACZ

 

A aeronave prefixo 019/F-RACZ, francesa da década de 1950 estava estacionada no aeroporto no Rio de Janeiro, quando sofreu a ação de fortes ventos e acabou seriamente danificada. Ex-aeronave do Adido Militar da Argentina.

 


 

02.01.1974

Suvale - Superintendência do Vale do São Francisco

Cessna 206

Prefixo: PP-FOV

 

Os três ocupantes do Cessna 206 da Suvale ficaram feridos quando o aparelho, ao pousar no Aeroporto de Belo Horizonte, em Minas Gerais, ultrapassou os limites da pista e desceu um barranco.

 


 

02.01.1974

Particular

Piper PA-24 Comanche

Prefixo: PT-DYJ

A aeronave Piper decolou de Santa Helena, em Goiás, no dia 1º de janeiro, levando a bordo os pilotos Airton Honório Marques Fontoura (35 anos), Ubirajara Pacheco Pedroso (25 anos), sua esposa Juçara Dorneles Pedroso (21 anos) e Paulo Junqueira de Matos Junior (17 anos).

No final da tarde, a aeronave pousou em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

No dia seguinte, por volta das 14 horas, o Piper Comanche decolou em direção a Praia Grande, no Litoral Sul de São Paulo.

Em virtude das péssimas condições climáticas sobre a Serra do Mar, a aeronave acabou colidindo contra um morro.

Apenas no dia 10 de janeiro, um avião Albatroz do Serviço Aéreo de Busca e Salvamento da FAB localizou os destroços da aeronave e os corpos de seus ocupantes.

Folha de S.Paulo, 11.01.1974

 


 

Você tem mais informações sobre estes ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


.

Fontes: Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil, Correio da Manhã, ASN, Wikipédia e FAB.

 

Edição de texto e imagem: Jorge Tadeu da Silva


Voltar a página anterior

Ir para a página seguinte

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites
. . . .

Desde 2006 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva